São Luís | Maranhão
 
   


José Raimundo
 



Já estamos no novo site
Os arremessos fecais da plebe
A Líbia Equinocial
Os pecadilhos de "Santo Alencar"
Os batráquios e o bípede
Os crioulos do samba doido
A grande patuscada carnavalesca
Castelo dança e o povo “dança” José Raimundo Gonçalves
Brasil 51: o país da cachaça
Castelo: o saudosista da Ditadura
Senil ou incapaz?
As enxurradas da egolatria genocida
A lavagem do futebol geriátrico
A desigualdade racial
O pote e o mel
Entre “paulistas” e “nordestinos”
Olé Mazembe!
José de Ribamar Sousa do Reis
Aérea Dilma
A isonomia churda


Páginas: 1  2  3  >>  >>|

  Resultados: 1 a 20 de 96 Páginas

06/03/2011
Brasil 51: o país da cachaça

Eureka! Depois de longos dias e noites tentando descobrir para que servia esse tal Bolsa Família, tido como programa social vermelho, além de descarado e oficial comprador de votos, de incentivador da formicação destrambelhada, de anunciador de misérias e do analfabetismo, de desintegrador das famílias e de acobertador de pedofilia e prostituição, eis que lhe descubro outra finalidade. E esta, com aval explícito dogoverno que ai está, mostrando a que veio.

Após criticas da oposição ao aumento da Bolsa miséria, concedido pela presidenta Dilma, eis que nos aparece na televisão um senhor Vacarezza (que nome!) a titulo de defender seu caviar, justificando que se os “agraciados” com o aumento, que onera em mais de dois bilhões os nossos bolsos, que só receberam cinco míseros reais, forem comprar cachaça com seus proventos, tudo bem!

É que estimados em onze milhões de famílias, cada uma dessas comprando uma garrafa, serão onze milhões de garrafas; com o aumento, cada família poderá comprar o dobro, resultando, daí, um consumo de vinte e dois milhões de garrafas, o que , segundo ele,“ajudará a economia do país”.

É o escambo da desgraça pela pinga! Morássemos num país de seriedade prática, e o tal Vacarezza já estaria exonerado, até para preservar a dignidade dos governantes. Morássemos nós!...

Mas qual! O Brasil, num contexto de cem países analisados pela qualidade do ensino, ocupa a 86º posição. Que vergonha! Mas, estudar para que? Vivemos no país que se exporta da cintura para baixo: pé de jogador de futebol e de passista de escola de samba, e bundasde mulata ou travestis siliconadas. O negocioé fornicar e encher a cara de cachaça. Viva o Brasil 51!

Sem querer analogizar, paralelamente ao fato da birita, uma noticia vai entrar para a Historia do país: hoje, 02 de Março de 2011, o senhor Luís Inácio da Silva, mais conhecido como “Lula” inicia um novo marco em sua vida de intelectual! O dono dos “menas verdade” vai proferir, como profissional da área, sua primeira palestra!

E as xaropadas do criador do Brasil 51, que de graça já seriam caríssimas, vão custar um cachê de mais de duzentos mil reais cada uma. Que beleza! Em vez de livro, copo! No lugar de escola, cachaça! E ainda querem nos fazer acreditar, via propaganda bilionária paga com o nosso, que o Brasil está a um passo do ensino dos países desenvolvidos.

Venham, senhores papudinhos e pés de pudim, desdentados e analfabetos! O velho circo, sob nova direção, lonas remendadas e com alguns novos(as) contratados(as), vai reiniciar suas funções! Serão contadas as mesmas a fúnebres piadas, que vocês terão de aplaudir, mesmo com os olhos lacrimejantes! Animem-se, que após a função, haverá cachaça de graça para todos! Como consequência, quem sabe, alguns sinais de fumaça química ou nativa, que ninguém é de ferro!
Vai uma dose aí? Tim tim...

 
 
Páginas:
Resultados: 1 to 0 de 0