São Luís | Maranhão
 
   


João Bentivi
 



O danado Pedro
O TRE no olho do furacão
A Primeira Ninguém Esquece
Resposta ao Governo do Maranhão
O poço não tem fundo
Metropolizar sem conversa fiada
Dois Josés
Resposta ao Doutor Pêta
O mundo é do bispo
Abrindo Caixas Podres
A volta midiática do aborto
Nota solta 1
Deu a louca nas elites, graças a Deus
Vendilhões da Justiça
Dino sem máscara
Como é bom ter o Lula
A felicidade se chama Obama
Em nome de Obama
É hora de caldo de galinha
Debates e orgasmos


Páginas: 1  2  3  >>  >>|

  Resultados: 1 a 20 de 46 Páginas

25/10/2008
Debates e orgasmos

                                              

Gostei do debate. Pelo debate. O grupo do Flavio Dino esperava, torcia e até rezava para que João Castelo não fosse. A cena estava no imaginário da turma da canhota: a cadeira vazia e Flavio Dino, sozinho, impoluto, descendo a lenha. De repente, a primeira decepção: Castelo presente! Castelo vai!

Quem deveria ser o melhor no debate? O senso comum já tinha dado essa resposta: Dino. Afinal, como todo bom burguês que se preze, é um rapaz que teve a vida inteira voltada aos livros, melhores colégios e divorciado dos problemas comuns, da maioria dos mortais. Por suas palavras, campeão em concursos e em primeiro lugar. Bravo! Até pelo currículo era o melhor!

Castelo, homem do povo, mesmo com formação superior, não é especializado em cultura acadêmica. Tem a cultura da vida e pode ver o mundo na ótica do que deve ser feito, mas também, pelo capítulo do como não deve ser realizado. Somente a  experiência ensina essa matéria. Em experiência, portanto, era imbatível!

Como qualquer maranhense, sentei-me e fui pacientemente ver o embate televisivo. Caso fosse um jogo de futebol, daria um escore de 3 a 2 para o Dino.  Conversei ao telefone com muitas pessoas, de diferentes credos e ouvi muitas opiniões.

De repente, entro na internet e deparo-me com um clima de alta euforia, com sinais sugestivos de orgasmos múltiplos, dos camaradas dinistas: GANHAMOS O DEBATE!!!

Os blogueiros dessa cidade, dinistas, em sua ampla e esmagadora maioria, seguiram essa euforia, diminuindo o raciocínio jornalístico, ao mesmo tempo em que se exacerbava a condição de torcedor. É lindo, muito lindo, um jornalista torcedor!

Somente um colocou a questão mais pertinente: ganhar debate ganha eleição? Pode até ser verdade, mas não é nem lei e nem regra. Além do mais, um debate para ser demolidor, necessita apresentar um fato exponencial, ou um deslize arrasador de um dos debatedores. No debate de ontem, nem uma coisa e nem outra.

As  críticas foram as mesmas, as propostas foram as mesmas, os conteúdos foram os mesmos, a TV foi a mesma e o único ponto que pode se dizer diferente foi o mediador do debate.

Assim, a euforia dos partidários do ex-juix Flavio Dino pode ser, também, a euforia de quem sabe ter perdido a eleição. Um colega blogueiro dá uma dica a esse respeito: São Luís devia escolher o ótimo, mas se escolher de outra forma, azar!

Choro de Madalenas! Não salvou a vida do Mestre! A diferença é que em política não tem domingo de ressurreição! É o próprio Calvário!

 
Saade - Caro Dr. Bentivi, a análise que farei será baseada única e simplesmente em opiniões de pessoas da massa. Falo daquelas que realmente elegem os candidatos e não das pessoas ditas "letradas". Eu particularmente não assisti ao debate nem tinha interesse. De antemão saberia que o Dino seria o virtual vencendor. Só estava na espectativa de saber o quanto ele ganharia. Para minha surpresa, ao ouvir opiniões de várias pessoas que trabalham para mim fiquei boquiaberto com a seguinte e, mesmíssima frase dita por vários destes : PARECIAM DUAS "NIGRINHAS" BRIGANDO. Pergunto!!! Quem ganhou o debate??? Quem perdeu a oportunidade??? A massa entendeu o debate??? Se entendeu ou não, mudou o voto??? Att, Saade

Djalma Vieira - Torcedor por torcedor você é o pior deles, porque tenta esconder esta condição, coisa feia para alguém que se diz crente. Seu texto mostra o óbvio, como não pode dizer que Castelo foi demolido - por questões contratuais financeiras, obviamente - fica fazendo "marolas textuais" porque não pode dizer tampouco - como queria o chefe - que Castelo venceu. porque você sabe que não venceu. E ainda por cima mostrou-se despreparado, sem conhecimento do mundo atual. Questões de leitura, Bentivi? Por favor! Questão de despreparo mesmo.Seu candidato é ultrapassado,retrógado e despreparado e você sabe disso. Pena que tenha que engolir as palavras para fazer-se percebido.

Saade - Caro Dr. Bentivi, que tal esse tema para Vossa Senhoria discorrer: E agora Tadeu???

 
Páginas:
Resultados: 1 to 3 de 3